IMG-LOGO
Notícias

Cartório do 2º Ofício de Cuiabá comemora 200 anos

25 de janeiro de 2021

 

     A manhã desta segunda-feira (25 de janeiro) foi marcada por um momento especial no Cartório do 2º Ofício de Cuiabá: a comemoração de seus 200 anos de existência. Para celebrar esta data, um café da manhã foi oferecido aos notários e registradores, colaboradores da serventia e representantes do Poder Judiciário.

 

 

     “Hoje é dia de festividade, de celebração do bicentenário de história do cartório. Meu sentimento é de grande alegria pela oportunidade de estar como titular interina e vivenciar essa celebração de perto. Apaixonada por história e com muito amor pela profissão, exercendo a atividade notarial e registral há quase 20 anos com muita dedicação e participação ativa em todos os assuntos que envolvem a classe, não poderia deixar de me sentir honrada por estar aqui hoje. É uma honra participar da história do Estado e da cidade”, registrou Niuara Ribeiro Roberto Borges.

     Ela acrescentou que a solenidade “é uma história de vidas, de colaboração com a sociedade que acredita na segurança jurídica que garantimos em todos os atos praticados. Agradeço a todos que aqui estão, aos colaboradores que desempenham uma missão complexa e difícil, mas, acima de tudo, muito prazerosa. Estou muito feliz por este momento”.

 

 

 

 

 

     A presidente da Associação dos Notários e Registradores do Estado de Mato Grosso (Anoreg-MT), Velenice Dias, prestigiou o evento. “Quero agradecer, em nome da Anoreg-MT, todo o trabalho desempenhado pela Regina (anterior tabeliã) ao longo de 60 anos na serventia. Foi e continuará sendo uma honra contar com ela na nossa atividade, pois, apesar de não estar mais à frente do cartório, nos ajudará muito com seu conhecimento, experiência e competência. À Niuara, parabéns por estar fazendo parte desse momento histórico”.

 

 

 

 

 

 

 

 

     Também participaram da comemoração a ex-tabeliã Regina Maria Teixeira Coelho (que foi homenageada com uma placa alusiva à competência e profissionalismo à frente do cartório); pela diretora de Pessoa Jurídica da Anoreg-MT, Gloria Alice Ferreira Bertoli; o diretor geral do Foro de Cuiabá, Lídio Modesto da Silva Filho; e a juíza Edleuza Zorgetti Monteiro da Silva.

     Regina Coelho registrou que valeu muito a pena atuar como tabeliã. “Eu tinha 17 anos quando vim para cá ajudar meu primo Luis-Philippe Pereira Leite, então titular do cartório. Ele se dedicou ao cartório por 47 anos e, eu, por 60 anos. É uma verdadeira história de vida. Lembro-me de que Cuiabá ainda era uma vila e, hoje, essa grande cidade. Acompanhamos todo esse crescimento e tudo valeu a pena”.

 

 

 

 

 

 

 

     Por sua vez, o juiz Lídio Modesto pontuou que a atividade notarial e registral é difícil de ser exercida, mas que foi desempenhada com excelência pela ex-titular Regina Coelho. Frisou que ele e sua família sempre foram bem atendidos e que não tem dúvidas de que os serviços continuarão sendo prestados com qualidade.

Breve história do cartório

     O Cartório do 2º Ofício foi instituído em 25 de janeiro de 1821, pouco tempo após Cuiabá ser elevada do status de vila à cidade (17/09/1818). Uma curiosidade: Mato Grosso foi incorporado oficialmente ao território brasileiro, do então império português, 33 dias após a fundação do cartório, se tornando província em 28/02/1821.

     À época, a capital de Mato Grosso era vila Bela da Santíssima Trindade, no vale do Guaporé, e o Estado era governado por Francisco de Paula Magessi Tavares de Carvalho, o Barão de Vila Bela. O Brasil era ainda colônia de Portugal, mas já vivia agitação de movimentos separatistas que culminaram no dia 07/09/1822, o intitulado dia da Independência do Brasil.

     Os primeiros titulares exerciam a função sob nomeação direta da Corte Portuguesa. O primeiro deles a assumir o 2º Ofício de Cuiabá foi Luciano Pinto (25/01/1821 a 01/01/1822). O primeiro registro de imóvel feito pelo cartório em Mato Grosso ocorreu em 1864, mais precisamente no dia 4 de abril, em plena Guerra da Tríplice Aliança, popularmente conhecida como Guerra do Paraguai.

     O cartório teve 38 titulares, sendo Luis-Philippe Pereira Leite o 37º. Ele tomou posse em 18/07/1951 e atuou até 04/02/1991. Foi advogado, político, procurador, cartorário, historiador e escritor.

     A 38ª titular foi Regina Maria Teixeira Coelho. Ela começou a trabalhar com 17 anos com Luiz-Philippe (seu primo) e, após quatro anos, em 1961, foi nomeada ao cargo de escrevente juramentada. Passou a exercer a função de escrevente juramentada substituta a partir de 1965 e, somente com o falecimento de Luiz Philippe, é que foi efetivada como tabeliã de notas e oficial de registro de imóveis, em 05/09/2001.

     Niuara Borges é a 39ª a conduzir o cartório, função que está exercendo desde o dia 03/11/2020.